Novo Lamborghini Huracán Super Trofeo Evo 2 inspirado no Countach

A Lamborghini revelou a atualização do seu carro de competição Huracán Super Trofeo Evo 2, preparado pela divisão especial de competição Squadra Corse, o carro de corrida da marca baseado no Huracán de estrada. Este carro de competição sob medida compete atualmente em três diferentes séries de corridas em todo mundo, mas mais do que apenas uma nova versão de um jogo caro para clientes da Lamborghini, esta atualização do Evo 2 também nos dá uma visão do Huracán atualizado que deve chegar mais tarde este ano.

Lamborghini

Os fundamentos do carro de corrida são os mesmos do Huracán Super Trofeo Evo anterior, combinando a construção do chassi de carbono-alumínio do carro de estrada e o motor V10 de 5.2 litros, com subestruturas de competição em ambas as extremidades e suspensão de corrida, rodas e pneus. As únicas mudanças mecânicas confirmadas até agora são a aplicação de travões maiores, aumentados em discos de 10 mm para 390 mm na frente com novas pinças e pastilhas. A potência de pico do Trofeo Evo 2 é avaliada em 612cv, com toda a potência nas rodas traseiras através de uma caixa de velocidades de corrida sequencial fornecida pela X-Trac.

Lamborghini

A Lamborghini Squadra Corse concentrou as atualizações na aerodinâmica e na estética agressiva, especificamente alinhando o design do Evo 2 com o carro de estrada Huracán.

Lamborghini

Estas mudanças podem ser vistas mais claramente em ambos os pára-choques, com os novos elementos de design inspirando-se no Huracán STO e no hipercarro Sian. Na frente, conseguimos ver os divisores e canards e ainda há espaço para novos faróis que ficam dentro de uma abertura de ventilação em forma de y.

Lamborghini

Na parte de trás, o design também foi completamente redesenhado, com uma referência um pouco mais direta ao icónico Countach nas luzes traseiras. Embora esses elementos estejam disfarçados em muitas (muitas) camadas de racewear de competição da Squadra Corse. Estes apontam para uma mudança no sentido de abraçar algumas das formas de ícones do passado e querendo implementa-las nos seus designs no futuro para homenagear esses ícones.

Artigo de Filipe Duque

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *