Novo Alpine A110 R-GT segue as passadas do seu “avô”

47 anos após vencerem o primeiro Campeonato Mundial de Rally da FIA, a Alpine retornou ao cenário mundial no final da temporada de 2020. Em condições meteorológicas péssimas, Pierre Ragues e Julien Pesenti dominaram os perigos do ACI Rally Monza para liderar o Alpine A110 Rally à vitória na categoria FIA R-GT.

Depois de terminar a temporada no Campeonato Mundial de Enduro da FIA em Bahrain, o piloto da Signatech Alpine Pierre Ragues e seu co-piloto Julien Pesenti alinharam-se para o arranque do ACI Rally Monza no Alpine A110 Rally nº 91 inscrito pela Racing Service.

Pierre Ragues e Julien Pesenti descobriram um novo evento, que se tornou incrivelmente dificultado devido às condições climáticas apocalípticas durante os quatro dias de competição.

Calçados com pneus Michelin, a equipa superou a chuva e assumiu imediatamente a liderança na categoria R-GT na etapa de abertura do circuito de Monza e suas estradas interiores de cascalho.

Apesar da sua experiência limitada nas montanhas da Lombardia contra verdadeiros especialistas a correr em casa, o nativo da Normandia usou toda a agilidade do Alpine A110 Rally em estradas extremamente complicadas para transformar o seu atraso de 41,5s em uma liderança de 22,5s.

Este Alpine A110 R-GT está equipado com o conhecido um motor turbo 1.8L de 4 cilindros, mas com uns “pózinhos” e com anti-lag ajustável, que debita 330 cavalos através de uma caixa sequencial de 6 relações com patilhas no volante e pesando apenas 1080Kg é sem dúvida uma excelente base para esta modalidade.

Alpine A110 em 1973

Acham que esta versão está a fazer justiça ao seu nome? Ou é apenas mais um nome renascido e que não tem asas para “voar”?

One thought on “Novo Alpine A110 R-GT segue as passadas do seu “avô”

  • Dezembro 10, 2020 at 12:32 am
    Permalink

    Simplesmente Fabuloso!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *