Fórmula 1 a caminho da neutralidade carbónica

A FIA disponibilizou amostras do novo combustível sustentável aos fornecedores de motores com o objetivo de em 2030 alcançar a neutralidade carbónica.

Trata-se de um novo tipo de biocombustível de segunda geração ainda em fase de desenvolvimento, mas totalmente sustentável para ser aplicado no campeonato mundial de 2030. Todos os esforços para fazer com que ao automóveis se tornem o menos poluente possível são visíveis e na Fórmula 1 não são exceção.

Sabe-se que marcas como Mercedes, Ferrari, Renault e Honda já estão a estudar o novo combustível e a realizar os esforços possíveis para o adaptar aos novos motores.

A FIA quer provar que esta é uma tecnologia viável para que os fornecedores da F1 desenvolvam os seus próprios combustíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *