Este é o Singer ACS, o Porsche 911 Safari dos tempos modernos

Este é o Singer All-terrain Competition Study, ou ACS para ser mais breve. Deixem-me só apanhar o meu queixo do chão para vos poder falar um pouco desta bela máquina.

O ACS começou a sua vida, acreditem ou não, como um Porsche 911 (964) de 1990. Em parte, uma homenagem ao Safari 911, em parte imitando o 959 Dakar mais extremo, ele utiliza painéis de carbono impressionantes personalizados na frente e atrás que são facilmente acessíveis para reparos rápidos no local. Nota-se também que aquelas luzes dianteiras modernas de estilo RSR e também o elefante na sala que são enormes apêndices aerodinâmicos de borracha na frente.

Não que o Singer ACS precise de muitos reparos, dado o quão reforçado é para poder atravessar formações rochosas ou deslizar pelas praias. O monocoque do 964 é reforçado, enquanto tudo o resto é personalizado. Os chassis auxiliares personalizados e a suspensão de longo curso com amortecedores duplos ajustáveis em todos os cantos são pura arte. Na belíssima traseira esconde um 3,6 litros biturbo flat-6 com uns modestos 444 Cavalos (331kW) e junto com o motor encontram-se também umas sacolas com ferramentas para que o condutor e copiloto possam fazer os reparos a meio da etapa caso seja necessário.

Obviamente, é um tração integral, com três diferenciais de deslizamento limitado e uma transmissão sequencial de cinco velocidades que muda por meio de uma alavanca ou patilhas. Mais potência e um equipamento extra podem ser adquiridos para atender às necessidades de eventos individuais. Os enormes pneus todo-o-terreno BF Goodrich envolvendo rodas de liga leve forjadas completam o visual e sim, há dois pneus suplentes de tamanho real, um na frente e o outro aconchegado entre os bancos e o motor.

O interior é requintado para um veículo com especificações de competição. Então, novamente, é da Singer que estamos a falar, então não seria de outra maneira. Uma grande tela de navegação digital de última geração põe o estilo e a arquitetura do interior clássico restaurado.

Os assentos com salpicos de tinta com certificação FIA que combinam com uma roll cage de segurança são muito artísticos, assim como o volante retro-futurista. Há até um sistema de reidratação para quando nos estivermos a sentir um pouco desidratados ao saltar pelas dunas do Saara.

Podemos encomendar um? Bem, apesar de este projeto ser o resultado da comissão de um único comprador, a Singer tem permissão para fazer mais para uma variedade de necessidades dos clientes. O ACS é o teste para o que será um Singer todo o terreno no extremo.

Quanto ao preço? Bem, os clientes colocam o que quiserem no seu carro e a Singer irá dar um preço. Mas é de relembrar que não ganham cêntimos, portanto o céu é o limite…

É uma modernização fantástica especialmente de um carro cheio de história e tão icónico, será um carro difícil de ver a desfilar nas ruas ou numa prova de todo o terreno, mas será sem dúvida o centro de atenções por onde quer que passe.

Artigo escrito por Filipe Duque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *