Ensaio Mazda CX-30 2022 com melhorias, mas será suficiente?

O Mazda CX-30 é um suv de segmento C que partilha a plataforma com o Mazda 3, no entanto o seu comportamento dinâmico faz dele uma excelente alternativa e agora com novas cores motores afinados para melhores consumos, serão estas novidades suficientes para atingir novos clientes?

Mazda CX-30

Para 2022, a gama do CX-30 foi reorganizada em termos de equipamentos e de motorizações disponíveis. Existe o motor 2.0 e-SkyactivG de 150 cv a gasolina, com caixa manual de seis e tração dianteira, mas o bloco 2.0 mild hybrid também pode produzir uns modestos 122 cv na configuração mais base. O motor de topo disponível para o Mazda CX-30 é o e-Skyactiv X de 186 cv e está disponível um sistema de tração ás rodas chamado i-Activ AWD.

Numa altura em que (quase) todos os fabricantes optam por motorizações turbo ou híbridas, a Mazda continua a seguir o caminho dos motores atmosféricos com cilindradas um pouco maiores e sem recurso a turbos. O sistema mild hibrid no Mazda CX-30 é constituído por um gerador de 6cv para ajudar na função de start/stop e “empurrar” nos arranques. Permite também que o Mazda CX-30 circule com 2 cilindros do motor desativados, o que melhora os consumos, porém as prestações dinâmicas deste motor não entusiasmam nos dias que correm pois exige um estilo de condução com regimes de rotação mais elevados, algo que o consumidor já não está habituado.

Qualidade Premium no Mazda CX-30

O design e qualidade premium são pontos fortes do Mazda CX-30, um aspecto que a Mazda tem procurado (com sucesso) nos últimos anos. O design é semelhante ao Mazda 3, um familiar compacto de segmento C com linhas muito suaves e harmoniosas. No interior o design é minimalista mas funcional e igualmente premium. O ‘tablier’ é simples e até o tablet do infotainment é de dimensões reduzidas mas funcional. Na traseira não existe tanto espaço como seria de esperar face a um Mazda 3 mas ainda assim 2 adultos viajam com bastante conforto e a bagageira tem 430 litros de capacidade.

Ensaio da anterior geração do Mazda CX-30 no nosso canal de Youtube

Mazda CX-30 na Estrada

No que à dinâmica diz respeito, o Mazda CX-30 é uma verdadeira surpresa de condução e sensações apuradas. Desde o manuseamento da caixa manual que nos faz lembrar a brilhante caixa do Mazda MX-5, até à posição de condução (nada ao estilo Suv) muito baixa e que nos faz sentir parte do carro, algo muito trabalhado pelos engenheiros da Mazda. Basta conduzir o Mazda CX-30 alguns minutos para perceber que estamos na presença de um carro solido e com um ‘chassis’ muito apurado para curva que torna o acto da condução numa experiência muito recompensadora.

Aspectos Positivos

  • Design exterior, agora com novas cores
  • Chassis dinâmico e divertido de conduzir
  • Interior Premium mas com design simples e minimalista

Aspectos Positivos

  • Motor sem baixos regimes
  • Habitabilidade traseira reduzida para um Suv
mazda cx-30

Veredito Final

Com preços a partir dos cerca de 32.000 Euros, o Mazda CX-30 é pouco mais de 1000 Euros mais caro que o Mazda 3, com o qual partilha a plataforma. É um excelente Suv que alia a procura atual por veículos um pouco mais altos com design apelativo com a vantagem de ter um ‘chassis‘ comunicativo e totalmente agradável de conduzir. Peca apenas por motores, que apesar de capazes, dão sempre a sensação de terem menos potencia do que na realidade têm. Ainda assim uma proposta a ter em conta que merece um’ test drive‘ para verificar se o estilo de condução se ajusta ao motor do Mazda CX-30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *